Subscribe

RSS Feed (xml)

Powered By

Skin Design:
Projecto FórumJovem

Powered by Blogger

OS JOVENS TAMBÉM TÊM OPINIÃO SOBRE OS ASSUNTOS DO DIA-A-DIA, DO PAÍS E DO MUNDO! ESTE É O BLOG ONDE ESSA OPINIÃO CONTA. DÁ-NOS A TUA. SER JOVEM É UM ESTADO DE ESPÍRITO (e segundo a lei é dos 14 aos 30 xD)

segunda-feira, 20 de julho de 2009

A juventude de hoje em dia...


Boas, pessoal jovem!

Antes de mais, gostaria de agradecer o convite que me foi feito para fazer parte deste projecto deveras interessante e prometedor... Vou tentar dar o meu melhor e não vos dar uma alta seca, porque, no fim de contas, isso não seria NADA jovem, Pá!

Passo então a apresentar-me:

Para começar, sou uma pessoa bastante simples, mas ao mesmo tempo sou bastante ambicioso, isto é, em tudo o que "pego" ou que tento fazer, sou bastante perfeccionista porque detesto algo deixado a meio / feito à pressa...

Tenho 19 anos, natural de Vila Viçosa e sou estudante de Engenharia Informática e Computadores no Instituto Superior Técnico em Lisboa.

Digo-me uma pessoa bastante calma e gosto de reflectir bem antes de fazer qualquer coisa, se bem que por vezes sou um pouco impulsivo, mas sejamos sinceros, quem não o é?

Quanto às minhas "inspirações" e hobbies... Gosto de ler, maioritariamente, romances, bem ao estilo do grande Dan Brown, etc. Adoro desporto... Adoro por os níveis de adrenalina a bombar... A música corre-me nas veias... E não me faz impressão aprender, aliás, adoro tudo o que me "enriqueça" a mente (ainda assim... estudar não me dá prazer, mas acho que isso é um síndrome da juventude! lol).

Bem, chega de falar de mim, até porque isso é uma granda seca! Vamos agora ao (supostamente) mais interessante!


A minha crónica de hoje vai ser sobre...

A juventude de hoje em dia...


E perguntam vocês "Epá! Oh André, a que se deve este tema, que me parece uma grande seca!?"... Bom, há duas razões que me fazem escrever sobre este tópico: Primeiro, porque é um tema que tem todo a ver com o nosso projecto "Fórum Jovem", obviamente... e segundo, porque anteontem de manhã, acabado de acordar de um belo sono, ligo o PC, leio os e-mails, etc... rotina, portanto... e quando chego ao hi5, para ver se lá tinha algo (des)interessante, deparo-me com um pedido de amizade de uma rapariga de 15 anos... ok, até aqui, tudo normal! Entro, para ver se era alguém conhecido, ou algo do género... e fiquei estupefacto quando comecei a ler o "Sobre mim..." que a pobre rapariga escreveu sobre ela... (atenção, não vou fazer copy - paste do texto porque não quero aqui expor o hi5 da rapariga, não é esse o objectivo, e se o fizesse era fácil encontrar o hi5 da mesma, mas vou tentar ser bastante fiel...) Começava logo com um "Só me apetece morrer..." o que assusta logo uma pessoa! Mas pronto, o "Sobre ela..." era mais ou menos assim:

"Só me apetece morrer... Que vida injusta, eu amo-o e ele não me ama... Não o consigo esquecer e isso está-me a matar... Só o quero a ele, porque ele é a minha vida e nada mais interessa..." bem, acho que era mais ou menos isto... mas com muita palha e muitas ameaças de "suicídio" pelo meio...

Eu, acabado de ler aquilo, fiquei sem saber o que dizer (para além de me ter partido a rir, literalmente!)...

Mas a verdade é que fiquei a pensar sobre o assunto e lembrei-me que não tinha sido nem a primeira nem a décima vez que tinha visto uma cena do género... Reparei que é bastante comum, hoje em dia, as raparigas dessa mesma geração serem assim...

Mas porquê?

Tentei arranjar uma razão válida para tal facto mas cheguei sempre à conclusão de que NÃO há!

Por mais amor que haja à mistura... porra, têm 15 anos!! isso é... 19% da vida delas... (supondo que vivem uma vida saudável até +/- os 80 anos e não são alvo de um Serial Killer / Atropeladas pelo autocarro da Super Bock / 2012 (ok, esta aqui tinha de a largar... é das coisas mais... parvas que (ou)vi! LOOOL)). Se uma pessoa aos 19% da vida já pensa em desistir apenas porque o rapaz com que namoriscou lhe deu para trás... vai ser BASTANTE complicado quando tiverem problemas sérios! (isto serve tanto para as raparigas como para os rapazes...)

Mas ainda intrigado, quis ir mais longe (não muito...) e fui falar com o Avô Alberto perguntar se isso na altura dele acontecia ou é um "virus" da sociedade actual... Claro, pouco espantado fiquei quando ele me disse "O quê? Matarem-se por causa dos namorados? Nah... Antigamente as pessoas faziam por viver, que era bastante difícil... agora é que se podem dar ao luxo de se ameaçar matar aos 15 anos... na altura levavam logo dos pais e aí é que lhes doía" (não foram bem estas palavras, mas foi mais ou menos isto).

Ora... é que era mesmo! Eu acho que o problema está em dar-se demasiado valor, na sociedade actual, a ter-se ou não namorada(o)... Hoje em dia, as "pitas" andam mesmo à caça deles... e os "putos" à caça delas... é a verdade, meus amigos... "Sad but true...". E andam tão cegos com isso que esquecem-se que a vida é MUITO mas MUITO mais do que isso... Claro, faz parte e são BASTANTE importantes as relações interpessoais... mas pelo menos esperem para atingirem uma maturidade suficiente (normalmente definida pelos 16 anos) para saberem quando devem ou não assumir algo como importante... é apenas a minha opinião! Porque tenho (quase) a certeza que esta rapariga quando crescer, vai olhar para trás e pensar "txi... era mesmo parvinha... bah!" (se não se desgraçar até lá!! lool).

Agora resta é saber de quem é a culpa disto tudo... dos media, que cada vez dão mais importância à imagem de uma pessoa e indirectamente influenciam nesse aspecto? Ou será culpa da televisão? (Morangada, Rebelde gay, etc)... Ou dos pais (alguns) que cada vez menos querem saber do bem estar psicológico dos filhos e cada vez são menos rigorosos no que toca à educação? É uma questão complicada...

Por isso, gostaria que colaborassem com a vossa opinião, não só sobre o assunto mas também com feedback construtivo sobre o post, pois dessa maneira posso melhorar o que está mal e no futuro apresentar algo mais interessante / melhor...

Espero que tenham gostado da minha primeira crónica...

Atenção: Não tive qualquer intenção de ferir os sentimentos a ninguém, até porque há excepções à regra... pessoas que com essa mesma idade são bem mais maduras do que o normal... Apenas joguei com as médias e as estatísticas universais.

P.S.: Que fique registado que eu não aceitei o "pedido de amizade" da pobre jovem... LOL

P.P.S.: Enquanto estava a procurar uns videos no youtube, deparei-me com uma reliquia que não podia deixar de aqui a colocar, até porque se encaixa muito bem no post e ainda o complementa... espero que gostem!



Cumprimentos assim todos jovens e modernos e coiso e tal,
André Patrício

13 comentários:

Daniela Ermitão disse...

E foi o primeiro post da nova iniciativa Fórum Jovem com o nosso André :D Concordo perfeitamente com o tudo o que foi dito. Quanto à miúda, deve passar-lhe. Tenho 15 anos, e tenho por hábito dizer 'Não há meio de morrer!'. Ainda assim continuo viva e não o digo para chamar à atenção, como essa miúda está a fazer. Enfim, continuem a acompanhar os nossos posts variados ^^ É jovem! :)

André P. disse...

Claro... gostava só de, mais uma vez, realçar o facto de que nem toda a gente cresce ao mesmo ritmo... haverá crianças de 13 anos ou assim a chamar parva a tal rapariga por se querer matar por causa do namorado... depende da mentalidade de cada um... :)

Joana disse...

Ola.. Sou a joana e tenho 19 anos. Sou sincera e na minha opiniao nao se trata de crescer ou nao. Cada um lida com os "problemas" (perder um namorado é um problema aos 15 anos) de diferentes maneiras. Há pessoas que ficam bem, outras menos bem e outras piores ao ponto de dramatizar a sua vida. mas isso nao é sinal de infantilidade. porque ha por aí muita mulher de feita que dramatiza de igual forma ou pior. afinal de contas qual é a diferença?

João Pereirinha disse...

Ora muito bem, assim se inaugura aqui esta nova fase do Fórum Jovem.

Muito bem André, bom tema de debate para termos aqui.
Ora primeiro que tudo dizer que, de facto concordo em muitos aspectos que referiste, como a idade precoce que hoje em dia se começa cada vez mais a ter pseudo-relações ou casos amorosos e por consequente também a sofrer por eles. Mas sabes, em conversa com o meu professor de psicologia, ele diz-me que afinal, tudo isto que vemos hoje e dizemos "ah é extraordinário como fazem isto ou aquilo com estas idades e como se desgraçam" (meio à cotas por vezes) é absolutamente normal... pois, ele diz que de facto a única coisa que acontece é que uns, digamos que, têm as pancas mais cedo, passam pelas experiências e ganham maturidade, e outros só saem da casca mais tarde, sendo até, por vezes, os efeitos desse devaneio tardio, mais drástico para quem o vive do que se manifestando talvez em fases mais precoces da vida. Pois quando chegamos a um certo patamar em que a responsabilidade é outra as respostas a determinados assuntos já requerem alguma experiência.
Mas, lá está, para tudo há um peso e uma medida diferente a aplicar, logicamente, e aí entra, como tu referiste e muito bem (no meu ver) o papel da educação dos média, da família e também de acrescentar, da sociedade em geral. Porque a idade da adolescência é a idade em que somos mais susceptíveis a influências, em que imitamos mais os nossos ditos "ídolos", em que a intervenção oportuna e adequada dos pais é crucial e fundamental, fazendo a diferença entre um/a rapaz/rapariga com um desgosto amoroso que amadureceu, cresceu e vive positivamente com essa experiência futuramente, ou entre um/a que vive desesperado/a, constantemente à procura do inatingível (do seu ponto de vista) e que ao fim de uns tempos já com mais namorados/ex do que anos de idade... no fundo, entre ter o discernimento para decidir entre o que é correcto e o que não é aceitável.

Beijinhos e abraços à tia
Façam muito amor e tenham um bom dia,
João Pereirinha :)

João Pereirinha disse...

ps: a música, claro está, é fenomenal xD

André P. disse...

Claro que sim, Joana, acho que tens aí um ponto de vista a ter em conta... Mas o que é certo é que, PARA MIM (ou seja... não quer dizer que eu esteja correcto) uma pessoa que sofra um desgosto amoroso tem todo o direito de ficar em baixo / triste e etc... é perfeitamente normal... não somos de ferro... o ponto a que queria chegar é que uma pessoa que pense em desistir de uma vida INTEIRA por um acontecimento... não é totalmente equilibrada... não digo doente, não digo maluca... mas acho que é uma pessoa que não lida bem com uma situação difícil...
O pior é que às vezes são pessoas que ainda têm TANTO para dar... mas entram num estado de depressão lamentável, mesmo... como referi... as idades eram apenas dados estatísticos... porque se fosse falar de todos os casos... Claro, conheço imensa gente com 14 e 15 anos com mentalidades bastante maduras... assim como conheço gente com 20 anos com uma mentalidade de 10 anos! É muito relativo... eu apenas falei na generalidade... Sei perfeitamente que há pessoas com 30+ anos a ameaçarem-se matar caso o seu "companheiro(a)" decidam pôr um ponto final... mas, PARA MIM, isso são pessoas desequilibradas...

Obrigado pela tua opinião, gosto do espirito de debate :)

Quanto ao João P. ...
Acho que tens bastante razão ao dizeres que os tempos mudam... porque provavelmente o que a nossa geração fez já foi um choque para os nossos pais, assim como o que a geração dos 15 anos actuais nos está a "chocar" (não é propriamente a melhor palavra, mas serve)... Os tempos mudam... as mentalidades mudam... quem sabe, se a única hipótese que temos é de nos habituar a isso! lol...

Abraços e Beijinhos!

Mateus disse...

Bem... eu acabava ja isto com uma frase do tipo "Os pais não lhe dao suficiente porrada!" ... mas em vez disso vou dizer o seguinte:

- O problema nao é haverem miudas de 15 anos assim, mas sim pessoas de 25 com o mesmo tipo de atitude!

- O problema não é os media mas sim a importancia que se dao a eles!

- O problema nao é o grupo de amigos, mas sim a capacidade de livre arbitrio que se tem!

-O problema desta rapariga nao e o rapaz nao gostar dela, é ela não querer gostar de mais ninguem!

- O problema não de quem o tem! é de quem o procura!


E assim me esparramo!
Obrigado e igualmente!

Mateus Serra - Aquele tipo das terças!

Daniela Ermitão disse...

Para mim, o problema vem de dentro de cada pessoa. É claro que temos influência boas e más, mas só escolhemos o caminho que queremos, ou que parece correcto. A culpa, no geral, é das mentalidades das pessoas, independentemente da idade. Mas sim, tentar um suícidio ou fazer apenas uma ameaça disso por causa de um desgosto amoroso é, do meu ponto de vista, um absurdo.

P.S - Achei curioso o ponto de vista do Mateus.

Beijinhos, Abraços *

Mateus disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
hans katchup disse...

hum..a juventude de hoje em dia.bom post. afinal tens razão no que postaste porque afinal os putos de hoje em dia influenciam-se sobre o que passa na televisão e sobre as modas, sem saberem o porque delas de como surgiram e etc's simplesmente porque os seus amigos usam eles também tem de usar, assim se um ícone se atirasse pro poço os supostos "fãs" também de atiravam porque era bonito.
Os media é o problem que eu ai vejo, por vezes é uma boa fonte de informação entre outros, mas no entanto também vejo eu e ve muita gente que os media fazem parte de um sistema digamos de quase "lavagem cerebral" pois, para eles interessam as audiências e daí todo o dinheiro que ganham com essas programações.
Para acabar,a juventude e digo uma faixa etária entre os 12 e os 18 o que é uma faixa muito grande e preocupante saber isso, graças as essa merdas não conseguem sequer abrir os seus horizontes nem sequer os pensamentos enquanto seres humanos que são.
Afinal depois de tanta evolução estamos a regredir? Espero que não
Aqui me despeço.

André P. disse...

É mesmo isso "Hans Ketchup?"... O grande problema é que os jovens já não querem saber de mais nada para alem de serem iguais aos seus idolos... é o GRANDE objectivo de vida deles... e ver isso é triste! Porque se há coisa que demonstra falta de carisma... isso é uma delas... Eu sou quem sou... e orgulho-me disso... não tenho necessidade nenhuma de ser nenhum personagem dos Morangos nem nada disso... porque é cómico... às vezes vou na rua e vejo um puto com o cabelo todo maluco e penso "Epa... granda maluco, mas ao menos é original..."... Nah... ligo a TV e vejo logo um gajo com aquele cabelo na televisão... LOL... aí entra o problema dos media e das influencias televisivas!

André

Metamorfose disse...

Na minha opiniao a juventude nao passa disso, cometer erro após erro e aprender com eles, no post falou-se de excepções, de miudos de 15 anos que já tem maturidade nas suas acçoes e nos seus pensamentos, mas será que isso é saudavel? afinal, como aprenderam eles o que era certo, pelo menos em relaçao a "supostos sentimentos interpessoais", na minha opiniao esses adolescentes que já sao tao "crescidos", mais tarde vao se confrontar, com os problemas, o que fará com que seja pior, porque quanto mais adultos estamos mais responsabilidades temos, e menos espaço para erros.
A miudinha que escreveu isso, queria chamar a atençao, o que é tipico, mas tambem acho que seja influencia da sociedade actual, onde se acentuam diversos estilos.

Mateus disse...

(isto ta a dar pano para mangas! ... parabens andre por este grande post)

Bem, deixem-me discordar com o facto da culpa ser da sociedade, ou ate mesmo da televisão!

Não se pode culpar estas duas coisas, dizer "ah e tal é normal!" e cruzar o braços!!!

Não creio que a televisão tenha o poder absoluto da persuasão! Tem esse poder, sim, mas só até certo ponto, e esse certo ponto depende de pessoa para pessoa.
Eu quando tinha 8 anos queria ser o Songoku e transformar-me em super guerreiro! Mas depois cresci e aos 9 anos e comecei a pensar que o cabelo loiro e os olhos azuis não me favoreciam e deixei-me de tretas!

Há que saber distinguir a ficção da realidade, e enquanto os putos só copiarem penteados e frases que vêem/ouvem na Tv, tudo bem... o pior é quando cortam os pulsos porque o gajo bom ds morangos também cortou...

E aqui temos duas soluções... Ou deixamos de ter qualquer tipo de violência ou actos pejorativos na televisão (e ela perde toda a graça), Ou as pessoas abrem os olhos e vêm que há coisas boas a tirar da Tv, e outras más que não se devem tirar!

O mesmo se passa com a sociedade! Não é por viver numa sociedade racista e xenófoba que eu devo ser assim!

Agora... para abrir os olhos a essas pessoas há que as educar para tal! Que possivelmente é isso que dantes havia no tempo do avô do André e que agora não há!

A culpa é da educação e não da Tv/Sociedade! Deixem-se de m*rd*s!! Por amor de deus!